Mini-contos – quase uma fotografia

Por Karen

Ultimamente, tenho escrito alguns mini-contos, seja para alguma promoção de livros (eu adoro participar desses concursos culturais), seja para concursos literários de verdade.

Apesar de serem pouquíssimas palavras geralmente, acho que é algo bem difícil. É necessário captar a imagem e transformá-la em palavras, como se os olhos do escritor fossem as lentes da câmera, as palavras a máquina fotográfica e o conto, bem, o conto é como uma fotografia.

Fiz esses três que posto a seguir para um concurso onde a regra eram 200 caracteres (com espaços) e em alguma parte do texto, a palavra 200 (ou duzentos). Meu preferido é o último, “Esquecimento”, pois fiz pensando em meu avô. Qual o preferido de vocês?

Colcha de Retalhos

Costurava os 200 retalhos coloridos. Nada em suas mãos talentosas denunciava que lhe faltava habilidade para emendar seu coração, partido em 200 pedaços. Mas novamente teria que juntar seus cacos.

Papel de Bala

Teve 200 chances de consertar seus erros. Mas novamente estava lá, pagando e sofrendo por eles. Uma vida inteira jogada no lixo como se fosse papel de bala. Tudo por causa de uma bala na cabeça.

Esquecimento

Meu avô era um contador de histórias; tinha 200 causos para contar entre um cigarro e outro. Agora, não se lembra de mais nenhum. Esqueceu todos. Esqueceu de mim. Esqueceu de si mesmo.

Tenho duas notícias boas, mas acho que ainda não posso compartilhar com vocês, deixar assim público. Mas quero muito contar, DROGA!

Bem, já decidi, amanhã é dia de escrever fic.

That’s all folks!

Anúncios
Comments
12 Responses to “Mini-contos – quase uma fotografia”
  1. Melissa disse:

    Nossa, que difícil! Só 200 caracteres? Eu sou mega prolixa, então pra mim é um desafio MESMO! Mas acho que vou tentar. 🙂

    Ah, e gostei muito dos contos, especialmente do primeiro. Pra mim pareceu uma pintura…

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      É bem difícil, Mel, mas às vezes é legal fazer esse tipo de coisa pra se exercitar. E sempre falam que menos é mais, que escritor tem que saber encurtar o texto.
      Você gostou do primeiro? É engraçado, já mostrei para algumas pessoas e as reações são diferentes… rs Cada um prefere um deles.

      Curtir

      • Melissa disse:

        Eu adorei o primeiro. Achei que foi o mais intenso deles… Mas eu curto coisas introspectivas…

        Pois é, tem essa coisa mesmo de menos ser mais. Confesso que isso ainda é difícil pra mim, mas estou aprendendo. O lance é praticar, como você disse. 🙂

        Tenho que ficar mais atenta a esses concursos. Principalmente de contos. Confesso que estou meio desligada dessas coisas…

        Curtir

      • Karen Alvares disse:

        Fica de olho aqui nesse twitter @Conc_Literarios e no site deles. Tem muita coisa legal. Quase todos os concursos que eu participo (e eu tento participar de vários, porque é bom que além de praticar pra fazer as coisas, são mais chances né?) são desse site. 🙂
        Não deixe de praticar, menina. E eu estou esperando seu livro para ler!!!

        Curtir

  2. Ana Lúcia disse:

    Eu falo mais que isso em 30 segundos… rsrsrsrsrsrsrs Não deve ser nada fácil \o/

    Mas gostei muito do último… Imaginei um senhor, sentado em um banco desses de praça, cercado de verde, cutucando suas mãos enrugadas, resmungando algo baixo, parado em um tempo apenas dele…

    Boa sorte no concurso e depois conte o resultado!!!!!

    Bju

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      Hahhahahahahahha magina, você quase não fala, nem é uma tagarela adorável! uhahuahuauha =)
      Eu também gosto mais do último. Mas você sabe porque eu o fiz, se bem que gostei bastante da imagem que criou em sua cabeça.
      O concurso já foi, não deu em nada, mas foi divertido. Mas estou com outros em andamento. 😀

      Curtir

  3. Thierry Grima disse:

    Meu Deus! Isso deve ser muito difícil.
    Mas quem diria que 200 caracteres poderiam dizer tantas coisas?
    Pena que esse não deu em nada, vou torcer para que conquiste estes outros.

    E o livro? A quantas anda? Quando chega nas livrarias? Posso fazer compra antecipada? *desesperado* Não vejo a hora de ler!

    Espero que tenha dado tudo certo com relação aos preparativos do livro!

    Enfim lhe desejo milhares de parabéns por mais essa grande conquista que é escrever um livro, isso não é para qualquer um!

    Parabéns pelos mini-contos, os três excelentes.

    Beijos e até a próxima postagem!

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      É difícil mesmo, mas mesmo não tendo dado em nada, vale a pena o treino e vale a pena ouvir comentários legais sobre o texto como o seu. 😉 Obrigada!
      O livro está sendo revisado e eu estou decidindo se vou ou não registrá-lo na Biblioteca Nacional (fazendo minhas pesquisas aqui para saber o que fazer, porque autor iniciante fica perdido!!!). Depois disso, vou fazer minha peregrinação enviando às editoras, aí é torcer para alguém apostar na história… Mas só de saber que já tenho um leitor assim, desesperado, já me deixa muito muito feliz! Eu vou postando aqui o progresso, mas acho que antes desse livro que eu escrevi no desafio, logo mais vou colocar uma novidade aqui. Só preciso saber quando posso contar. ^^
      Obrigada por tudo e até a próxima!!!

      Curtir

  4. Naniedias disse:

    Que interessante isso – ter que escrever alguma coisa com apenas duzentos caracteres! Achei muito interessante e adorei os seus três textos =D como você eu gostei mais do último porque ele me tocou mais – adorei!

    Beijos, Nanie – Nanie’s World

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      Olá Nanie, que amor você me visitar, obrigada! 🙂
      Fiquei feliz que gostou dos textos. Eu acho que é um bom treino fazer esse tipo de coisa às vezes, porque a gente se força a ser concisa – e isso é bom escrevendo. Não se pode enrolar demais em uma história, senão o leitor acaba se cansando.
      O último dos contos me toca mais mesmo… e olha que foi o último que eu fiz, eu quase não ia fazer, mas lembrei disso, e bem, aí está.
      Beijos e obrigada!

      Curtir

  5. Nivia disse:

    Só eu gostei mais do segundo? huahuahuahua Putz… É que adoro jogo de palavras e acabei visualizando mais aquele.
    O terceiro me sensibilizou mais, até porque é algo com que estou familiarizada, de certa forma… e é sempre mais dolorido se apegar a uma coisa que você conhece como dói do que a uma que imagina, certo?

    Devaneios a parte, eu adorei os três, no fundo, por um simples motivo: estão bem feitos e dão margem para que imaginemos um punhado de coisas a respeito de cada um. Também não sei como aguenta resumir pensamentos assim, mas realmente é ótimo para escrever. Ninguém precisa falar um monte para emocionar ou expressar uma ideia. O problema é que nem sempre conseguimos isso, e olha que falo por mim, você já tá em outro nível nesse caso! xD

    Uma pena de verdade não terem escolhido um dos textos. Mas nada nessa vida é perdido, você sabe. ^^

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      Foi engraçado ver as reações… cada um gosta de um deles. Acho que significa uma coisa boa, eu fiz três coisas bem diferentes entre si. 😉
      Eu acho que você também consegue se expressar bem em poucas palavras, boba. Olha só os mini-contos de 100 palavras do concurso, você fez um trabalho magnífico!
      Nada é perdido. Na pior das hipóteses, é treino!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: