Mais de 800 palavras é igual a fanfic!

Por Karen

Como vocês sabem, já estamos em novembro e eu aqui no meu desafio literário de 15 mil palavras. Eu só deveria informar meu progresso na terça-feira que vem, mas como hoje eu declarei dia de escrever fanfics de Harry Potter (e isso quer dizer CdE, meus amigos), eu não podia deixar de passar aqui e deixar um novo trechinho para vocês, não?

Hoje eu fiz 817 palavras cravadas (bem, talvez eu escreva um pouco mais tarde, quem sabe? Mas já fiz a meta de hoje, que são 500 por dia) e a boa notícia é que todas as elas são da Centelha de Esperança. Mas eu já tinha um trechinho feito antes, então tem mais que isso postado aqui hoje. Se eu for nesse ritmo, dedicando pelo menos um ou dois dias por semana a fanfics (e o resto para meus originais), acho que no final do mês devo postar um capítulo fresquinho para vocês (e vocês merecem muito mesmo isso!).

Sem mais blá blá blá, aí vai o trecho.

De um lugar muito distante, talvez entre os sonhos, os pesadelos e a realidade, Harry ouvia barulhos, vozes, conversas. Era como se estivesse um túnel, e muito, muito longe, ouvisse o som. Só que esse som ficava cada vez mais distante, restando a ele apenas o silêncio como companhia. Ele tentava correr, se aproximar do som, mas era como se o chão se movesse para trás, e ele ficasse mais distante. Harry corria, corria sem parar, não podia ficar para trás. Então o som começou a ficar mais alto, o chão parou de correr para trás.

Alguém estava chorando.

– Shhh… não fica assim, Mione. Ele vai ficar bem.

– Não, vai, Rony. Ele não vai!

Silêncio.

Harry abriu os olhos bem devagar. A claridade ofuscava seus olhos. A primeira coisa que ele viu foram borrões, e pensou de maneira automática que deveria estar sem óculos. Lentamente levou seu braço para o lado, procurando os óculos. Sempre costumava deixá-los do seu lado direito depois de dormir. Acabou derrubando algo no chão. O barulho chamou a atenção de quem estava na sala.

– Harry?

Ele ouviu a voz chorosa de Hermione, e viu o borrão dos seus cabelos cheios perto da cama, e atrás dela um borrão vermelho que deveria ser Rony.

– Meus óculos…

Então sentiu a amiga colocando os óculos em sua mão, mas ela ainda não o tocara.

Mas ele se lembrava de alguém o tocando… ou teria sido sonho?

O rosto molhado e preocupado de Hermione entrou em foco. Rony estava mais atrás, com a testa franzida, com medo de pegar uma doença contagiosa. Bem, aquilo não era mentira.

– Como você está…? – Hermione perguntou com a voz fraca.

Foi Rony que falou antes que Harry, e ele parecia espantado com o que dizia.

– Ele parece com uma cara melhor.

Os dois ficaram olhando para Harry esperando uma resposta.

– Eu só estou sentindo o corpo meio doendo. Não agüento mais ficar nessa mesma posição…

Era verdade. Aliás, ele nem lembrava há quanto tempo estava ali. Os dias tinham passado como um borrão, ele não saberia dizer se estava ali há dois dias ou dois meses.

Hermione se sentou ao seu lado na cama. Ela levou a mão à testa de Harry. Rony tentou protestar “Você não pode tocá-lo, Hermione!”, mas a garota não deu ouvidos, tinha aquele olhar determinado no rosto. Foi estranho, parecia que fazia tanto tempo que Harry não sentia o toque de uma pessoa, o calor de uma pessoa. Tinha sentido tanta falta disso, que tinha até sonhado que alguém tinha vindo lhe visitar e tocado-no, deitado sobre ele, até lembrava de alguém o beijando…

– Tem razão, Rony. – Hermione disse arregalando os olhos. – Ele parece estar com a temperatura normal. – ela pegou a mão de Harry entre as suas. – E a pele dele está voltando à cor de sempre.

– Eu disse pra você, Mione! – Harry tinha certeza de que ele estava querendo provar algo a Hermione, mas o amigo também parecia sinceramente feliz, pelo sorriso que dava. Já Hermione não parava de mexer em Harry para ver se o amigo estava ali mesmo, sorrindo e chorando ao mesmo tempo.

Harry não prestou muita atenção, porque nada daquilo parecia lhe fazer sentido algum. Tentou se mexer, mas o corpo ainda estava muito dolorido.

– Alguém esteve por aqui… esses dias?

Ele não saberia dizer se o que tinha sonhado (será que era sonho mesmo?) tinha sido na noite anterior, ou há, sei lá, uma semana, ou um mês. Harry tinha perdido totalmente a noção do tempo.

– Várias pessoas. – Hermione respondeu distraída. – Nós dois, Sirius, o Prof. Dumbledore, o Hagrid, a Profª. McGonagall, Madame Pomfrey…

– Gina. – Rony disse mais como se cuspisse o nome e cruzou os braços irritado. Harry achou aquilo estranho, será que ele e a irmã tinham brigado enquanto ele estava apagado?

– Não sei por que você anda implicando tanto com a sua irmã, Rony, francamente. – Hermione resmungou, medindo a temperatura de Harry novamente. – Ela só veio visitar o Harry porque estava sendo legal, oras. Vocês dois parecem duas crianças às vezes, eu nem acredito… Hum, eu vou chamar Madame Pomfrey para dar uma olhada em você, Harry.

E a amiga saiu quase correndo. Rony ficou olhando-a partir e depois puxou uma cadeira para perto de Harry.

– Foi mal, cara, eu gostaria de te dar um abraço por ainda estar vivo, mas vou esperar a Madame Pomfrey confirmar, só por precaução. – o amigo disse, mas sorria quase aliviado.

– Rony, por que vocês não podem me tocar? O que aconteceu comigo? – ele fez uma pausa, lembrando de uma conversa entre Sirius e Dumbledore que ouvira às escondidas, fingindo que estava dormindo. – Sirius disse que eu estava morrendo…

Rony olhou para os lados para se certificar que estavam sozinhos, mas quando falou, abaixou o tom de voz.

– Bem, não precisa sair dizendo pro Sirius ou pro Dumbledore… ou para a Hermione, principalmente, que eu estou te contando isso. Era para esperar você se recuperar totalmente para contar… se você se recuperasse. – Rony fez a mesma cara que Hagrid fazia quando dizia algo que não deveria estar falando. – Você estava morrendo, cara… Você estava definhando na frente de nossos olhos.

– Mas o que aconteceu? – Harry perguntou desesperado. – Alguém sabe como foi isso, o que eu tive?

– Olha eu não sei direito. Tudo o que eu e Hermione sabemos foi mais por causa de ouvirmos por trás de portas e pesquisas à biblioteca… – Rony revirou os olhos. – E Dumbledore disse que poderia ser algo contagioso, e mandou que ninguém tocasse em você até que estivesse curado… nem Madame Pomfrey. E não podiam transferi-lo para o St. Mungus, você não resistiria à qualquer transporte, mágico ou trouxa. Mas eu e Hermione temos certeza que você estava amaldiçoado. E não era qualquer tipo de maldição.

Harry ficou ali, parado, sentindo seu corpo doer e tentando aceitar aquilo. O que ele sabia sobre maldições e pragas era que eram magia das trevas, quase sempre, especialmente se causassem dor ou fossem para matar. E se eram lançadas de longe, eram sempre mais complicadas e precisavam de mais magia e conhecimento para isso. A única pessoa no momento que ele conseguia pensar que faria aquilo com ele era com certeza Voldemort.

– Voldemort fez isso?

Rony se arrepiou um pouco, mas não comentou nada sobre o nome.

– Eu não sei, Harry. Mas acho que é o mais óbvio não? – e em seguida completou. – Mas Hermione acha que não foi… ele quem fez. Quero dizer, alguém pode ter feito a mando dele, né? Isso quer dizer que existe outra pessoa…

Rony parou de falar e olhou para trás. Parecia que Hermione tinha dado a boa notícia a Madame Pomfrey, e as duas estavam vindo. Antes disso, Harry perguntou ao amigo com urgência, pois sabia que só podia perguntar isso a ele:

– Rony…? Você sabe se a… Katherine… veio me ver?

Rony torceu o nariz mas não fez nenhum comentário ofensivo dessa vez.

– Não sei, Harry… Que eu saiba, não. Ela nem veio perguntar nada para mim ou para Hermione quando nos encontramos nas aulas do Snape ou de duelos. Ela anda praticando sozinha na aula de duelos, mas ultimamente está uma porcaria, se você quer saber. É uma injustiça, porque a gente vê que ela não faz nada direito, e Snape nem para tirar pontos dela, só porque é da Sonserina. Ela não tem conseguido nem estuporar o Neville. E vamos concordar que isso não é muito difícil.

Anúncios
Comments
17 Responses to “Mais de 800 palavras é igual a fanfic!”
  1. Ana disse:

    Muito bom, amiga.

    O mais engraçado é que as imagens vêem à cabeça, com as vozes e atores dos filmes. Até a forma como o Rony fala algo em segredo, abaixando a boca, a cara de brava da Hermione… Muito bom.

    bju

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      Oh, você leu justo o trecho da fic. Que vergonha! >.<
      Você deveria dar uma nova chance aos livros de Harry Potter, moça. Vou insistir nisso até o final da vida, e até lá vamos continuar sendo amigas! hahahaha
      Beijos!!!

      Curtir

  2. Jessica disse:

    Aaaaah! Que lindo que a CdE voltou! Vou ler ela de novo inteirinha esse fds. 😉

    Curtir

  3. Ana Dionísio disse:

    Olá!

    Ainda bem que voltaste a escrever fanfics, as tuas foram das primeiras que eu li quando ainda era pequena e apartir dai nunca mais larguei! Era uma pena uma história tão boa ter ficado sem um final digno.

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      Você lia as fics quando era pequena? Uau, há quantos anos?
      Engraçado que hoje, conversando com uma outra leitora, ela me disse que acompanha há 7 anos a fic, e eu fiquei pensando “uau, há quanto tempo eu faço isso?” e descobri que escrevo fics há 9 anos. E eu fico sem palavras de ver pessoas como você ou como essa leitora, que tão lendo há tanto tempo e ainda não desistiram! rs
      Obrigada!

      Curtir

      • Ana Dionísio disse:

        Leio desde os 13 ou 14 anos, por isso há uns 8 anos xD
        E nunca desisti de acompanhar, há sempre aquela esperançazinha que um dia apareça um novo capitulo!
        Bjs

        Curtir

      • Karen Alvares disse:

        Uau! Às vezes eu não acredito que tô com essa história tanto tempo.
        Agora eu quero ver o final dela também! rs… Tô escrevendo ela bastante, tô confiante em entregar esse capítulo para vocês em breve!
        Beijos!

        Curtir

  4. Mas que ótima qualidade encontrei nos posts muito bem redigidos desse blog. Estava vasculhando sobre esse assunto por milênios e você me indicou a luz no fim do túnel. Permaneça com o maravilhoso trabalho na publicação desse blog!

    Curtir

  5. Filipa disse:

    Isto é oficialmente um tortura boa, mas ainda assim uma tortura!
    Acho que quando o capítulo sair, eu vou desmaiar!

    Muito bom, ainda bem que continuaste a fic porque não é qualquer pessoa que escreve com essa qualidade =)
    beijos!

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      Opa, mais tortura do que eu fiz deixando vocês sem nada por anos?! hahahahahaha
      Bem, para animar, acabei de escrever mais umas 1.500 palavras hoje, e isso foi só com a CdE. Além do desafio das palavras, minha nova meta é postar esse capítulo completo até o final do mês para vocês.
      Mas vou guardar esse trecho que eu fiz agora só para mim, por enquanto, pois acho que é melhor lerem junto com o capítulo inteiro.
      Fiquei feliz com o comentário e que esteja acompanhando a fic depois de todo esse tempo, obrigada!
      Beijos!

      Curtir

  6. camily disse:

    oi leio suas fics do harry desde os 15 anos e amo
    mas fiquei muito bravo quando vc nao continuou a centelha
    to muito feliz q verei o final muito obrigada por escrever vc é uma escritora increevel parace q estou sintindo tudo q os personagens sentem a dor principalmente
    bjus nao pare de escrever nuncaaa!!!!

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      Nossa, desde os 15 anos? Obrigada!
      E obrigada pelos elogios! Minha meta é acabar esse ano, não se preocupe, vou terminar essa fic!
      E vou seguir seu conselho, porque se eu parar de escrever, é como parar de respirar. Não dá mais!!!
      Beijos!

      Curtir

  7. Ana Carol Murta disse:

    Que boooom que você voltou com a CdE (:
    Adoreeei os capítulos e espero poder ler os próximos logo! Quero muito saber se a filha do Sirius é quem eu acho, se o Harry se recuperou como eu acho também haha e quem deixou ele daquele jeito! Ah, e qual foi a da Gina, que eu não consegui entender ainda, garota louca haha
    Não nos abandone mais, eu realmente ja tinha perdido a esperança de você voltar a postar, foi uma surpresa muito boa você voltar!
    Beijos!

    Curtir

    • Karen Alvares disse:

      Eu voltei sim! 🙂 Planejo terminar a fic esse ano ainda, e estou tentando postar um capítulo por mês, pelo menos. Esse mês de janeiro apenas que não vou postar, porque como você pode acompanhar no blog, também estou escrevendo um livro e entrei em um desafio com uma amiga para terminá-lo esse mês. Mas agora em fevereiro eu já retomo as atividades com a fic.
      Fiquei muito feliz com o comentário, por ter gostado dos capítulos e por ter postado suas perguntas. Isso é realmente muito importante para mim, assim eu vou fechar todas as dúvidas e as pontas soltas da história.
      Beijos! 🙂

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: